EMBELEZANDO A SUA DIETA: CONHEÇA 5 FLORES QUE SÃO COMESTÍVEIS

EMBELEZANDO A SUA DIETA: CONHEÇA 5 FLORES QUE SÃO COMESTÍVEIS

1 – Lavanda

Não pense que a lavanda (Lavandula) serve apenas para embelezar jardins e perfumar as nossas vidas! Também conhecidas como alfazema, as flores, que são superaromáticas, podem ser usadas tanto no preparo de pratos salgados — elas combinam especialmente com aves e queijos — e doces, como bolos e pães doces.


(Wikimedia Commons/Mimova)

As flores ainda possuem propriedades medicinais — entre elas qualidades antissépticas, cicatrizantes, analgésicas, anti-inflamatórias e antidepressivas — e são indicadas para aliviar problemas de pele, dores corporais e musculares, o estresse, a depressão, distúrbios do sono e para auxiliar em quadros de hipertensão e condições respiratórias.

2 – Cebolinha-chinesa

Apesar de a cebolinha-chinesa (Allium tuberosum) — uma versão mais suave da cebolinha convencional (Allium schoenoprasum) — ser bastante usada na culinária, nem todo mundo sabe que suas flores também podem ser consumidas. Seu sabor é mais acentuado do que o talinho que normalmente usamos para cozinhar, portanto, quem não curte comidas fortes deve usar as pétalas com parcimônia.


(Wikipedia Commons/Taraxacumseeds)

As flores podem ser empregadas no preparo de pratos salgados e molhos para serem usados com massas e peixes, por exemplo. Mas as plantas não servem apenas para deixar nossos pratos mais saborosos. Com relação às propriedades medicinais, a cebolinha-chinesa pode ser usada como cicatrizante, auxiliar no alívio de úlceras e hipertensão, assim como fortalecedor do sistema imunológico.

Conheça nossos produtos!

[av_productslider categories=’28,27′ columns=’4′ items=’-1′ wc_prod_visible=” offset=’0′ sort=’0′ autoplay=’yes’ interval=’5′ av_uid=’av-2pq7ki’]

3 – Borragem

Também conhecida aqui no Brasil pelos nomes de borrage, borracha-chimarrona e foligem, essa planta — da espécie Borago officinalis — dá belas flores de um azul brilhante e formato de estrela que são comestíveis. Com sabor lembra um pouquinho o do chuchu, suas pétalas podem ser usadas em chás gelados e águas saborizadas, assim com em saladas de frutas e saladas de folhas.


(Wikimedia Commons/Hans Bernhard)

Mas, além de tornar bebidas e comidinhas mais bonitas, a borragem também tem propriedades medicinais. Rica em nitrato de potássio e mucilagem, essa planta pode ser usada como emoliente, depurativa, sudorífera, laxante e diurético natural, portanto, é indicada no alívio dos sintomas de gripes e resfriados, problemas respiratórios e nas vias urinárias.

4 – Amor-perfeito

Você sabia que essas florezinhas supercomuns (da espécie Viola x wittrockiana) eram comestíveis? Elas podem ser usadas em saladas e na decoração de bolos, doces e bebidas e, alternativamente, suas pétalas podem ser incorporadas à massa de panquecas e crepes ou misturadas a queijos cremosos para dar uma incrementada no produto.


(Wikimedia Commons/Grant)

Com relação às propriedades medicinais, as flores de amor-perfeito contêm saponinas, mucilagem e componentes do ácido salicílico e são conhecidas por suas qualidades calmantes, anti-inflamatórias, analgésicas e antissépticas. Portanto, elas podem ajudar a tratar problemas de pele, a dar uma reforçada no sistema imunológico, aliviar dores, inflamações e reduzir a febre.

5 – Capuchinha

Além de vistosa, a capuchinha (planta do gênero Tropaeolum) é comestível e tem sabor que lembra o do agrião, sendo assim, pode ser adicionada a sucos, chás e saladas verdes para deixá-los mais saborosos e cheios de cor. Outra opção é usar as pétalas na preparação de molhos e vinagretes para acompanhar peixes e massas.


(Wikimedia Commons/Jamain)

Mas, ademais de tornarem nossos pratos mais bonitos, de quebra, essas belas flores têm propriedades medicinais. Entre os benefícios mais conhecidos, estão seus efeitos como diurético, digestivo, sedativo, antibiótico, expectorante e antisséptico, o que faz da capuchinha uma opção para auxiliar no tratamento de afecções de pele e machucados, na retenção de líquidos, distúrbios respiratórios e problemas de digestão.

*Vale lembrar que as plantas medicinais não substituem os fármacos tradicionais receitados pelo seu médico e devem ser usadas com sabedoria, uma vez que seu consumo em excesso pode ser prejudicial e oferecer efeitos adversos. Sendo assim, sempre converse com um especialista em caso de dúvidas.

Para mais e mais dicas acompanhe nosso blog. Gostaria de ter produtos que irão trazer mais praticidade para seu dia a dia? Acesse nossa loja.

Compartilhe esta postagem

Deixe uma resposta